Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Como é feito o Planejamento para os implantes orais

Os implantes dentários podem ser realizados no consultório do próprio dentista com uma anestesia local. Cerca de cinco ou seis implantes de titânio são colocados dentro do osso e deve-se esperar de três a seis meses para a osseointeração (implante adere ao osso).

Porém antes mesmo de o procedimento ser realizado, o implantodontista deve realizar um estudo minucioso do caso. Nesse momento múltiplos fatores entram em jogo. Podemos enumerar alguns: Quantidade de dentes que faltam, expectativa do paciente, quantidade óssea disponível, quantidade de gengiva, número de implantes necessário, tipo de implante adequado, presença de bruxismo, linha do sorriso, paciente fumante, doenças, entre outros.

Alguns exames como a Tomografia computadorizada e a radiografia panorâmica podem ajudar nas medições ósseas. Segundo o caso e dependendo da experiência do cirurgião somente a panorâmica pode ser suficiente. Exames de sangue podem ser pedidos a critério do cirurgião, quando há suspeita de alterações metabólicas. Em casos complexos pode haver a integração com o médico de confiança.

Portanto o paciente deve informar ao dentista sobre toda e qualquer doença que tenha, bem como sintomas e enfermidades que já teve no passado.

Durante o período de integração óssea do implante, o paciente pode utilizar uma prótese provisória que permite que ele mantenha suas atividades cotidianas e também evita o processo de reabsorção óssea, quando a região fica muito tempo sem os dentes ela pode absorver o tecido ósseo, que dificulta a realização do implante. Faz parte do planejamento do caso, a determinação do melhor tipo de prótese para o paciente fixa, móvel, total ou parcial.

Também durante esse tempo, o dentista providencia os moldes para a prótese dentária fixa que será colocada depois da osseointegração dos implantes. Apesar do desconforto inicial devido aos implantes e também a prótese parcial, o paciente deve utilizá-la a maior parte do tempo para facilitar a adaptação.

A pessoa pode sentir náuseas, ter mais saliva do que o habitual e a pronuncia das palavras também pode ser estranha. Todos os incômodos são passageiros e um devem ser superados para obter o melhor resultado possível.

Palavras-chave: implantes dentários, dentista, consultório, osseointegração, prótese dentária fixa, molde, prótese parcial, paciente, adaptação, Quantidade de dentes que faltam, expectativa do paciente, quantidade óssea disponível, quantidade de gengiva, número de implantes necessário, tipo de implante adequado, presença de bruxismo, linha do sorriso, paciente fumante, doenças

 




Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/storage/b/da/10/clinicaimplart/public_html/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273